O que te faz feliz?

segunda-feira, maio 11, 2015

Ás vezes penso que sou parva porque fico feliz com qualquer coisa. Não é que eu seja irritantemente feliz, sou mais um turbilhão de emoções, e choro muito, demasiado facilmente até. Sim, tenho imensos momentos em que choro desalmadamente quando penso nos meus pontos fracos e por vezes os dias tristes surgem em cadeia, mas quando penso verdadeiramente nas coisas, eu sou feliz. E às vezes tenho medo de ser feliz, de dizer que sou feliz, por pensar em quem não tem a mesma sorte que eu e por ter medo dos desejos rancorosos de quem faz da infelicidade dos outros a sua própria felicidade. Mas essencialmente há momentos em que me sinto parva e com medo de dizer em voz alta que sorrio só por ver as flores na Primavera (sim, eu tenho noção do quão cliché isto é, mas é a verdade gente), só por olhar para a rua e ver o céu azul, só por viver numa casa com janelas grandes que deixa o mundo entrar por ela adentro. Eu morro mesmo de felicidade quando acordo e tenho ao meu lado quem mais amo, e é como se crescessem flores dentro de mim quando passo uma tarde num jardim, numa esplanada, na praia...só a olhar, só a conversar. Sim, eu vejo que isto é realmente irritante e não sei até que ponto esta coisa de querer viver a ser feliz com as pequenas coisas e de querer experimentar tudo na vida vai dar certo, mas acho que estou na idade para isso. Não quero perder os sonhos gigantes e platónicos, mas no dia-a-dia gosto de me agarrar às pequenas coisas e de aproveitar cada detalhe. Felizmente nunca tive uma situação que me fizesse reviver todos os passos da minha vida e ponderar os meus verdadeiros sonhos e desejos, mas a verdade é que aqui e ali vou vendo exemplos de que só porque somos jovens não significa que somos imortais, e vida há só uma.



Isto tudo vem a propósito deste vídeo que devem ver. Acho que ninguém está certo ou errado e são as circunstâncias da vida que mudam as nossas ambições, mas por vezes não nos faz mal nenhum parar e olhar para o que temos no presente e saborear a felicidade nas pequenas coisas.

Vê também

2 comentários

  1. Sei que muitas vezes nos queixamos da vida sem olhar para a dos outros. Mas, uma coisa que aprendi no último ano foi que os nossos problemas são nossos e têm a dimensão que têm. Não podem ser comparados. Outra coisa que também aprendi, quando estive mesmo à tangente do fundo do poço, foi que todos os clichés da vida me fazem feliz. E isso não tem mal nenhum :)

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Eu sinto muito a felicidade momentanea, aquela que vemdas pequenas coisas que falaste. Eu sou e quero continuar a sentir-me feliz apenas por isso. Sei que a vida é efémera e isso assusta-me porque estou longe de pessoas que gosto muito e que estou a peder momentos.
    ***

    ResponderEliminar

Posts populares

Arquivo

Blogs de Portugal

Subscribe