50 Sombras de Grey - o filme

segunda-feira, fevereiro 16, 2015

E pronto, chegou a aguardada noite de 12 de Fevereiro, e depois de um dia que parecia mais de um filme dramático lá parti para um jantar na melhor companhia e para uma sala de cinema cheia. Eu já aqui tinha falado sobre os livros, e quem leu sabe que eu adorei os livros, talvez porque me apercebi de toda a história para além do sexo. Eu tenho a mania de ser hipster às vezes, então quando os livros andavam na boca de toda gente eu não quis saber, até que uma amiga me falou e falou com palavras diferentes. Até aqui tinha ouvido falar de um livro que vinha apimentar a vida sexual, que estava a mudar as mulheres, pancadinha ali, sexo à descarada...mas a Mariana falou-me da história de amor, e aí eu resolvi dar uma oportunidade. Peguei e não larguei mais. O Christian é detalhadamente descrito e é impossível não achar que é um homem daqueles que tem uma força qualquer que a ciência não sabe explicar e que atraí as mulheres de forma inevitável. O sexo aqui é sexo, e pode fazer as mulheres fantasiar, mas a meu ver levanta várias questões. Que o sexo é essencial para uma relação saudável nem adianta discutir, por isso imaginem que conhecem alguém de quem não se conseguem afastar mas que essa pessoa tem gostos relativamente diferentes dos vossos, o que fazer? Até que ponto se deve ceder? Até que ponto é que cada um deve e pode mudar?
Eu acho que é isto que apaixona nesta história, é que ele não é uma pessoa normal, ele está carregado de emoções de histórias passadas, é um homem com gostos particulares e com sentimentos que o corroem. São duas pessoas completamente diferentes e que procuram viver o amor da melhor maneira possível.
No entanto este foi um dos livros eróticos que mais deram que falar e por isso é claro que iam chover críticas. Parece que de repente o mundo foi invadido por poetas intelectuais que querem ler sexo mas não aguentam uma escrita simples, ainda que por trás desta esteja uma história. Parece que tudo o que não seja Camões ou Shakespeare faz doer os olhos. 
Acredito que haja quem não goste, mas isso é como tudo, não há como agradar a toda gente.
Falando agora mais concretamente do filme, é preciso ter em conta que a experiência é diferente para quem leu os livros e para quem não leu, sendo que será muito melhor para os segundos porque não imaginaram personagens, não criaram expectativas e não conheciam a história. E tendo em conta tudo isto eu tentei ir sem criar grandes expectativas, e assim adorei o filme. Para já eu era completamente a favor do Jamie Dornan, e compreendo que isso seja uma questão de gosto, mas gente ele saiu-se muito bem no filme e representou o Mr. Grey na perfeição. O olhar, sexy a toda hora, intenso, amei! Já ela representou perfeitamente a inocência da Anastasia (que para mim até é um bocadinho exagerada em certos pontos, mas pronto, não é por aí).
O filme durou mais de 2 horas e mesmo assim é claro que faltaram coisas, mas gente, se pusessem tudo o que está no livro tínhamos que estar lá uma semana inteira. É óbvio que nem todas as cenas foram contempladas, e aqui quem leu os livros pode sentir alguma desilusão, mas o essencial estava lá.
Depois tem a banda sonora ainda que foi a cereja no topo do bolo, porque é simplesmente fantástica e tem a intensidade que o filme merece e deixou-me viciada.
Para aqueles que esperavam 2 horas de sexo, podem aceder ao RedTube ou arranjar uma companhia. Se o filme tivesse todas as cenas de sexo seria igualmente criticado, ou seria ainda mais, porque acho que até os mais insensíveis se podem sentir incomodados com algumas cenas "sado" (nada contra a quem gosta), e para além disso 2 horas de sexo seriam um reflexo de falta de conteúdo que tantos apregoam.
Por isso o meu conselho é que vão ver. Eu comprei o bilhete logo em Dezembro e vou guardar o envelope exclusivo religiosamente.


Eu não gosto nada de posts a comentar outras opiniões porque as opiniões valem o que valem, e cada um tem direito de ter a sua, mas há coisas às quais não consigo ser indiferente.
Para começar, eu até costumo visitar o blog d'A Pipoca mais doce e gosto de alguns posts, mas confesso que muitas das críticas que ela faz não são muito do meu agrado, nem o tom com que as faz, ainda que possa ser com uma intenção humorística.
Sobre as 50 Sombras de Grey, ela já tinha aconselhado a que não comprassem os livros invocado o famoso argumento de que a escrita é básica e a história não tem interesse. Pronto, está no seu direito. Agora ela foi ver o filme e escreveu um artigo em que aponta 7 razões para não o ver. O primeiro motivo é "o enredo de "50 Sombras de Grey" dificilmente teria tradução na vida real". Claro, toda gente sabe que o cinema é feito só de enredos que têm tradução na vida real como o Harry Poter, a Guerra das Estrelas, o Avatar...  
Depois ela diz que “Ele não é melhor. Num minuto é o durão que não quer festas, abraços ou idas ao cinema, no outro é o ciumento controlador que faz uma cena porque a namorada vai passar uns dias a casa da mãe”, pois Ana, aí é que está a história, é que ele luta contra o lado "romântico" que ele tem, e é um homem com feridas e com emoções intensas e controversas.
Como tudo é uma questão de gostos, mas tenho pena que algumas críticas sejam feitas de forma leve, sem conhecer a história ou sem ser capaz de reconhecer o lado romântico. E lamento profundamente que andem por aí filmes muitos piores e com classificações no IMDb mais elevadas.


Vê também

2 comentários

  1. eu não li os livros, mas tive alguma curiosidade em saber do que se falava tanto e li umas páginas de uma "amostra" que encontrei na net. não me prendeu...
    mas estou curiosa para ver o filme, vejo-o como um apanhado geral dos livros, é mais rápido e dá para ter uma noção melhor do que tanto se fala!
    é certo que só ouço falar mal mas acho que é porque as pessoas foram com expetativas muito altas. de qualquer forma não estou à espera de me apaixonar pelo filme e querer ir comprar os livros de seguida :)

    beijinhos *

    ResponderEliminar

Posts populares

Arquivo

Blogs de Portugal

Subscribe